Emoções Básicas: quantas temos?

Resultado de imagem para Emoções Básicas

Emoções Básicas: quantas temos?

É interessante perguntar-se quantas emoções básicas que temos, já que o nosso mundo emocional deriva dessas emoções, e para ter uma boa inteligência emocional precisamos saber quais são os pilares emocionais sobre os quais se mantém nosso mundo emocional.

Antes das pesquisas de Paul Ekman , considerava-se que as expressões faciais provocadas pelas emoções, viam-se condicionadas e determinadas pela aprendizagem e a cultura, de forma que as pessoas aprenderam a imitar e ler as expressões emocionais em relação à sociedade em que viviam. Ekman se dispôs a provar esta ideia, em 1968, viajou para o Papua Nova Guiné para estudar as expressões faciais dos membros da tribo Fore, uma tribo isolada da civilização globalizada, onde se percebeu que estas pessoas podiam identificar corretamente as emoções nas expressões faciais de pessoas de outras culturas, apesar de que a tribo não havia sido exposta, nem contaminada por pessoas, conhecimento de outras culturas.

Ekman demonstrou que as expressões faciais das emoções eram universais, e que, portanto, não dependiam da cultura em que se encontravam os indivíduos. Sua pesquisa revelou que existe um conjunto universal de expressões faciais que são idênticas em todos os seres humanos.

A partir dos resultados deste estudo, e em relação às diferentes expressões emocionais faciais, Ekman publicou no ano de 1972, em uma lista de emoções básicas e universais, das quais resultariam o resto. Estas são: a RAIVA, o MEDO, o NOJO, a SURPRESA, a ALEGRIA e a TRISTEZA.

Emoções básicas de Ekman
Hoje em dia esta classificação é amplamente aceita, e continua a ter uma grande importância e influência sobre os estudos modernos, relacionados com as emoções universais e sua expressão facial, e com o funcionamento cerebral a este respeito.
É claro que, posteriormente, também foram realizados vários estudos que discutem esta lista de 6 emoções básicas, acrescentando, substituindo eliminando algumas delas. Os estudos mais recentes, parece que reduzem o número de emoções básicas. Por exemplo, um recente estudo publicado na Current Biology e levado a cabo por investigadores da Glasgow University, no Reino Unido, o número reduzido dessas emoções básicas a 4, em relação a novos dados mais precisos sobre as expressões faciais das emoções. Neste estudo foi observado que o MEDO e a SURPRESA compartilham um sinal expressiva base, e o mesmo acontece com o NOJO e a RAIVA. Os resultados foram obtidos através da observação do movimento dos diferentes músculos faciais, o que os cientistas têm chamado de “Unidades de Ação”.

Estes autores baseiam suas conclusões na base dos movimentos que produzem as expressões faciais seguem um padrão determinado e específico para cada emoção básica (este fato foi estudado e apoiado pelo grupo de Ekman e outros psicólogos). Neste Estudo mostra que as emoções básicas são quatro, e não seis, como se acreditava, você pode encontrar mais informações sobre o estudo.

Estas não são as únicas classificações. Por exemplo, o psicólogo e escritor Daniel Goleman por sua parte, também estabelecem uma classificação algo diferente. Goleman baseando-se para isso as emoções que sentimos de forma mais primária, e em nosso ambiente familiar, afirma que as emoções básicas são a IRA, a TRISTEZA, o MEDO, a ALEGRIA, o AMOR, a SURPRESA, a AVERSÃO e a VERGONHA.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *